Bijuterias de resina são tradição na Feira da Vila Madalena

 

 

 

unnamed (6)  A marca Translúcia, assinada pelo artesão Ricardo Tavares, estará pelo quarto ano consecutivo na festa

 

Pelo quarto ano consecutivo, os visitantes da feira da Vila Madalena, em São Paulo, vão poder curtir um dia de lazer e conhecer as peças da Translúcida, linha de acessórios de resina, assinadas pelo artesão Ricardo Tavares. O estande da marca estará aberto das 9h às 19h, na Rua Fradique Coutinho. As peças variam de R$20 a R$149.

 

Toda mulher sabe que para não errar o look um pretinho básico e um scarpin são peças-chave. Mas, tem dias que a produção merece um toque a mais e é aí que entram as jóias e bijuterias. Pensando nas mulheres que têm alergia ou querem fugir dos metais, o artesão Ricardo Tavares (57) investiu na arte de criar acessórios de resina, marcados pelo colorido e acabamento em couro e camurça.

A arte começa com a produção dos moldes, feitos de silicone, para depois as peças tomarem vida na mão de Ricardo que os preenche um a um, com cores variadas. “O processo é demorado. Primeiro é preciso criar uma peça-matriz para, a partir dela, fazer os moldes. Então faço a mistura da resina líquida que é transparente com os pigmentos e o catalisador (uma substância química que promove o endurecimento da peça sem precisar ir ao forno). Depois do molde preenchido e a peça semi-pronta (as peças ficam pelo menos 24 horas no molde), a retiro e começo o processo das lixas. São quatro lixas de granulação diferente e depois o processo de polimento e montagem”, explica o artesão.

A linha assinada por Ricardo é composta por colares, gargantilhas, brincos e anéis. Ele garante que as peças são antialérgicas e que qualquer um pode usar. “Não utilizo nenhum metal além dos pinos dos brincos, mas estes também são de aço cirúrgico e, por isso, não há risco de alergias”.

Mas a história do artesão com a resina é recente, tem quatro anos. Em 2012, ele trocou os oito anos de estabilidade do emprego como educador de apoio na prefeitura de Praia Grande pelos trabalhos manuais e afirma que não se arrepende. “O trabalho é cansativo, exige muito preparo físico. Porém, tenho tudo o que não tinha em minha última profissão. Além disso, é gratificante fazer parte do universo feminino, saber o quanto importa para elas se sentirem mais bonitas e ainda ter esse reconhecimento”, conclui.

O ateliê da marca fica na própria casa de Ricardo, que conta orgulhoso sobre o apoio que recebeu da família. “Minha esposa era professora e cuidava das vendas durante a tarde. Hoje em dia, ela cuida integralmente das vendas e do relacionamento com clientes e redes sociais. Tudo é feito em equipe”.

Atualmente, as peças são encontradas na loja virtual,  www.translucida.com.br e também no facebook da marca, o https://www.facebook.com/translucidabyCris/.

 

Matéria anterior
Cinderela
Próxima matéria
Guilherme Barbosa o modelo Mineiro que invadiu São Paulo

Mais do É Pop

Menu