Ex-atleta Roger Chedid fala sobre a importância do esporte em sua vida: “Foi e ainda é tudo”

Ele quer devolver tudo aquilo que o esporte me proporcionou ajudando outras pessoas

Campeão brasileiro e sul-americano de saltos ornamentais, Roger Chedid lembra que o esporte mudou sua vida já na infância. A prática esportiva fez com que ele pudesse conquistar diversos sonhos, como viajar o mundo competindo, morar por um bom tempo nos Estados Unidos e Canadá, fazer parte como artista de uma das maiores empresas de shows aquáticos do mundo, MAXWELLS ASSOCIATE INC, se tornando a artista de diversos parques internacionais como; SEA WORLD em San Diego na Califórnia,  KNOTTS BERRY FARM em Los Angeles e BOBLO ISLAND no Canadá.

Após sofrer um acidente, sua trajetória como atleta e artista foi paralisada, deixando o limitado na prática não só de atividade física, mas também na sua qualidade de vida. Hoje, Roger é grato aos saltos ornamentais tentando devolver toda alegria e felicidade que o esporte lhe proporcionou durante muito tempo.

“Se todo ex-atleta devolver para o esporte um pouco do que foi feito por ele, o esporte no Brasil seria muito melhor. De volta às piscinas, eu estou com projeto de ajudar na expansão do esporte que me deu diversas oportunidades de alegria, podendo fazer com que outras crianças possam ter os mesmos sentimentos que um dia eu pude ter. Hoje, faço parte do quadro de árbitros da FAP ( Federação Aquática Paulista). Desejo que muitas crianças possam ter a vida modificada assim como a minha, através não só dos saltos ornamentais, mas também de qualquer outra modalidade esportiva”, disse.

Roger diz que foi através do salto ornamentais que ele se tornou focado , corajoso , determinado e com isso aprendeu a enfrentar positivamente todas as barreiras , dificuldades e fraquezas.

“Tansformando assim, tudo em um grande aprendizado. Para que hoje eu pudesse enfrentar todas as dificuldades que o meu inesperado acidente me trouxe, o qual nunca imaginei que um dia isto pudesse acontecer. Hoje mesmo não podendo fazer tudo que tenho vontade, como saltar de 27 metros. Eu ainda sou mais feliz que muitas pessoas que podem fazer de tudo e não fazem nada. O esporte foi e ainda é tudo na minha vida”, conclui.

@rogerchedid

Mais do É Pop

Nenhum resultado encontrado.




Nenhum resultado encontrado.

Menu