Jaqueline Luquini é a primeira enfermeira a oferecer curso de perfuração de orelhas com certificado reconhecido pelo MEC

 

O curso ministrado pela CEO do Damas da Lâmpada vai além da parte técnica e prática, ensinando também empreendedorismo e como captar clientes

Muitas profissionais da saúde e da beleza que buscam uma oportunidade no mercado de trabalho ou se capacitar em cursos EAD ainda desconhecem essa nova área. Mas as revistas e TV não enganam: as diferentes combinações de joias estão nas orelhas de jogadores de futebol à grandes influencers, passando por atrizes e cantoras que enfeitam suas orelhas.

No entanto, nem todas as pessoas se identificam com um estúdio de piercing por temerem a agulha, e tem procurado profissionais da saúde e da beleza para realizarem o procedimento. A técnica é realizada com equipamentos regularizados pela Anvisa, e tem como objetivo principal transformar esse procedimento em um momento acolhedor e que traga boas recordações, seja para adultos ou bebês, reduzindo o desconforto e respeitando os pontos de auriculoterapia.

É com o furo de orelha humanizado que Jaqueline Luquini tem se destacado. Empreendendo na área da saúde e da beleza, a fundadora do Projeto Damas da Lâmpada tem dialogado com o novo cenário de trabalho em que muitas profissionais da enfermagem, estética, farmácia, fisioterapia e piercers têm buscado se capacitar para aumentar o valor agregado do seu serviço e mostrar o seu diferencial.

Garantindo a biossegurança das suas clientes e a cientificidade do seu método, a CEO da RioCare Moms alçou mais um voo na carreira: a certificação pelo MEC. “Com o ‘Fórmula Enfermagem de Sucesso’, consegui formar mais de 4100 profissionais da enfermagem e de outras áreas para esse novo mercado, mas com o ‘Projeto Damas das Lâmpadas’ quero atingir ainda mais profissionais que desejam atuar com furo de orelha humanizado em bebês, pois a demanda por esse serviço é muito maior do que o número de profissionais habilitados pra realizar esse procedimento de maneira segura e correta”.

O reconhecimento do seu método, aliado ao resultado que vem gerando para suas alunas, torna sua formação, a mais completa da área. Jaqueline é reconhecida pelo nível de experiência que entrega às suas clientes, mas também por formar profissionais capacitadas para executar o seu método de padrão estéril e que não se limita a uma única técnica.

“Quero formar ainda mais profissionais aptas a trazerem segurança em primeiro lugar, mas que não sejam reféns de uma única técnica. Minhas alunas têm subsídios necessários para construírem um negócio lucrativo, além de terem autonomia para identificar e lidar com possíveis intercorrências”.

E pensando no incentivo à continuidade do que acabou se tornando uma ‘fórmula’ de inspiração, ela afirma:

“Meu método é baseado em 3 pilares: A escola de furo de orelha humanizado, onde ensino a teoria e prática da minha técnica exclusiva com riqueza de detalhes. A formação empreendedora, onde compartilho como trabalhar o marketing e as vendas e uma mentalidade e boas práticas empreendedoras”, conta Jaqueline, cuja meta da sua formação é fazer as alunas atingir um faturamento de 5 mil reais por mês nesse novo mercado.

A chancela do MEC é o reconhecimento de um trabalho que vem sendo construído a anos: “Fiz alguns cursos de body piercing, mas existem pouquíssimas publicações científicas sobre o tema, bem como uma falta de padronização de protocolos de orientação pós-procedimento e de uma abordagem séria sobre os tipos de jóias”.

Apesar do furo de orelha poder ser aplicado por qualquer pessoa independente da formação profissional, é necessária uma capacitação e atualizações constantes. “Trata-se de um mercado ainda em franca expansão, uma grande oportunidade para quem deseja empreender na área da saúde e da beleza”, afirma Luquini.

Mas ressalta que empreender nesse nicho não é algo fácil, a especialista conta que o seu programa de capacitação se baseia em novas bibliografias além das suas experiências e das suas alunas. “Existe toda ciência por trás da perfuração de orelhas”, conta.

“Ter essa chancela do MEC, não é só um reconhecimento do meu trabalho, mas também um reconhecimento de toda a comunidade de alunas que atuam de forma correta, cercada de cuidados e seguindo um método validado”, finaliza.

Conheça mais sobre Jaqueline Luquini: https://instagram.com/damasdalampada

Imprensa Concedida por: Roberta Nuñez – https://instagram.com/rnassessoriaimprensa

Matéria anterior
Modelo Juliana Herc participa em Lisboa de conceituada festa da GQ Moty Awards 2023
Próxima matéria
Confira o bolo do PIX, criado pela cake designer Paula Mello

Mais do É Pop

Menu